JUSTIÇA EM ARISTÓTELES E A PROPORCIONALIDADE EM MATÉRIA PENAL

Authors

  • Felipe Labruna
  • Mateus Costa Ferreira

DOI:

https://doi.org/10.54033/icmrv5n2-002

Keywords:

Aristóteles, Ética a Nicômaco, Justiça Retributiva, Prisão, Proporcionalidade

Abstract

Desde os tempos mais remotos, busca-se por equilíbrio entre o delito e a punição. Este artigo estabelece uma relação entre o conceito de Justiça em Aristóteles e a proporcionalidade em matéria penal. Para melhor compreensão do tema, inicia-se o estudo pelos principais pontos da obra Ética a Nicômaco, especialmente o Livro V, que trata da Justiça. A partir de então, aborda-se o princípio da proporcionalidade e a forma pela qual os conceitos de Aristóteles influenciaram a concepção desse princípio. Ato contínuo, investiga-se a realidade atual do sistema carcerário, sendo avaliadas as estatísticas produzidas pelos órgãos competentes. Por conseguinte, enfatiza-se o Estado de Coisas Inconstitucional para verificar a questão penitenciária à luz da decisão da Suprema Corte brasileira na ADPF n. 347/DF. Ao final, pondera-se acerca da forma pela qual se pune no Brasil para investigar se suas premissas respeitam ou não as balizas do conceito de Justiça aristotélico e o princípio da proporcionalidade. Para o desenvolvimento desta pesquisa, utilizou-se o método qualitativo, por meio da leitura de obras que obedecem ao eixo temático exposto nos objetivos e que permitem o fichamento do repertório selecionado. Além de ter sido analisada juriprudência, foram coletados dados do censo penitenciário. Finalmente, articulou-se o material consultado com as estatísticas do sistema prisional. Concluiu-se nesta pesquisa que o Poder Executivo é omisso e ineficiente para garantir os direitos dos encarcerados, não obstante todo o avanço normativo sobre o tema. Como se não bastasse, na prática forense brasileira a proporcionalidade não é mais que mera previsão abstrata.

References

ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. São Paulo: Martin Claret, 2004.

BADARÓ, Gustavo Henrique Righi Ivahy. A prisão preventiva e o princípio da proporcionalidade: proposta de mudanças legislativas. Revista da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, v. 103, p. 381-408, 2008. Disponível em: <https://www.revistas.usp.br/rfdusp/article/view/67811>. Acesso em: 20 mar. 2024.

BITENCOURT, Cezar Roberto. Tratado de Direito Penal 1: parte geral. São Paulo: Saraiva, 2020.

BRASIL. Ministério da Justiça e Segurança Pública. Departamento Penitenciário Nacional. Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias – INFOPEN Homens. Brasília, 2018. Disponível em: <http://depen.gov.br/DEPEN/noticias-1/noticias/infopen-levantamento-nacional-de-informacoes-penitenciarias-2016/relatorio_2016_22111.pdf>. Acesso em: 25 abr. 2024.

SARMENTO, Daniel. As masmorras medievais e o Supremo: análise da constitucionalidade do sistema prisional brasileiro é a tarefa relevante do STF. São Paulo: Portal JOTA, 06 jan. 2015. Disponível em: <https://www.jota.info/stf/do-supremo/constituicao-e-sociedade-masmorras-medievais-e-o-supremo-06012015>. Acesso em: 22 abr. 2024.

SERRANO, Pedro Estevam Alves Pinto. Autoritarismo líquido e as novas modalidades de prática de excseção no século XXI. Themis – Revista da Esmec, Escola Superior da Magistratura do Estado do Ceará , Fortaleza, vol. 18, nº 01, p. 197-223, jan./jun. 2020. Disponível em: <https://revistathemis.tjce.jus.br/THEMIS/article/view/769>. Acesso em: 19 abr. 2024.

SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL. ADPF n. 347/DF. Relator: Ministro Marco Aurélio. Brasília: Poder Judiciário, protocolada em 27 abr. 2015, com v. Acórdão proferido em 04 out. 2023. Disponível em: <https://portal.stf.jus.br/processos/detalhe.asp?incidente=4783560>. Acesso em: 24 abr. 2024.

SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL. STF reconhece violação massiva de direitos no sistema carcerário brasileiro. Brasília: Poder Judiciário, 2023-A. Disponível em: <https://portal.stf.jus.br/noticias/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=515220&ori=1>. Acesso em: 25 abr. 2024.

Downloads

Published

2024-05-09

How to Cite

LABRUNA, F.; FERREIRA, M. C. JUSTIÇA EM ARISTÓTELES E A PROPORCIONALIDADE EM MATÉRIA PENAL . International Contemporary Management Review, [S. l.], v. 5, n. 2, p. e86, 2024. DOI: 10.54033/icmrv5n2-002. Disponível em: https://icmreview.com/icmr/article/view/86. Acesso em: 13 jul. 2024.